Dia 1 

DATA: 10/09/2008

MANHÃ:  São Luiz do Paraitinga - Brasil
NOITE: Em trâsito aéreo de São Paulo para Miami

FUSO HORÁRIO: 1 hora a mais que o Brasil

ALTITUDE: 11000 acima do nível do mar

Iniciamos hoje mais uma viagem, que desta vez será feita parte em avião, parte em navio, e parte em automóvel. 
Outra novidade desta viagem é que desta vez iremos viajar junto com nosso filho Eduardo Neto, sua esposa Emiliana e seu filho Martin, de apenas 08 meses.

Saímos de São Luiz a bordo do Poderoso por volta das 14h00 e chegamos a São Paulo as 17h30, tendo parado em Taubaté para almoçar.

Colocamos o Poderoso na garagem e fomos até o aeroporto de Guarulhos de taxi.

Por volta das 23h00 iniciamos nosso vôo JJ 8090, da TAM, em direção a Miami, Flórida, Estados Unidos. Nesta parte da viagem ainda estamos sozinhos, já que o restante do grupo só seguirá para Miami amanhã, no mesmo vôo.

Dia 3

DATA: 12/09/2008

MANHÃ:  Miami - USA
NOITE: Em trânsito marítmo para CocoCay - Bahamas

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

bahamas3.jpg
bahamas2.jpg
bahamas.jpg

VALENTES NAS BAHAMAS E FLÓRIDA

Acesse o dia:

 
 
 

Levantamos as 05h30, tomamos o café da manhã no próprio restaurante do hotel, e as 06h30 novamente pegamos o ônibus gratuito para o aeroporto, onde nos encontramos com nosso filho Eduardo, sua esposa Emiliana, e seu filho Martin, que acabavam de chegar do Brasil.

Fomos todos até nosso hotel onde eles puderam descansar um pouco e tomar um banho em nosso apartamento, antes de seguirmos, de taxi, até um supermercado da rede Wall Mart, onde eles fizeram algumas compras, principalmente de produtos alimentícios para o Martin.

A seguir voltamos, com o mesmo taxi, ao hotel onde apenas pegamos nossas malas e seguimos direto para o Porto de Miami onde, após os trâmites aduaneiros, embarcamos no navio Magesty of the Seas, da rede Royal Caribean International. Destaque para as luxuosas instalações do terminal de passageiros do Porto de Miami e pelo atendimento super simpático dos atendentes.

Logo após o embarque nos dirigimos a um dos restaurantes do navio, localizado no 11º. andar, onde almoçamos. Comida muito gostosa por sinal. O restaurante, no sistema self-service, possui dezenas de opções de comida, agradando a todos os gostos. Eu comi arroz, feijão, tortilla com carne moída e saladas de tomate e de batatas. A Anete preferiu as várias opções de saladas e frango grelhado.

Após o almoço fizemos um tour para conhecer os diversos atrativos do navio. Devido a ser um navio enorme, gastamos várias horas para conhecer tudo. Além de vários restaurantes, o navio possui ainda um teatro, vários salões para apresentações musicais, duas piscinas, quadra de basquete, uma academia de ginástica, um mini shopping, cassino, centro médico, biblioteca, salão de jogos, além de muitas áreas externas onde se pode apenas sentar e relaxar com a linda vista do mar.

Pontualmente às 17h00 o navio deixou o Porto de Miami e iniciamos nossa viagem para as Bahamas.

À noite jantamos no restaurante principal, no mesmo andar de nossa cabine, o 4º. Andar. Por ser um restaurante sofisticado, com pratos da alta cozinha internacional, não foi muito do meu gosto. Prefiro o self-seviçe onde sempre encontro algo de que goste. Se bem que, ao ver que eu não iria comer quase nada, o maitre se ofereceu para preparar qualquer coisa de que eu gostasse. Assim, pedi arroz, com linquiça e batatas fritas, que ele prontamente providenciou. A Anete pediu um contra-filé grelhado acompanhado de batatas , que achou muito gostoso.

A seguir fomos até o teatro onde assistimos parte de uma apresentação de um show musical com um comediante. Como somente o nosso filho Eduardo Neto conseguia entender o que ele falava, saímos antes do final. Demos uma pequena passada pelo restaurante do 11º. Andar e fomos para nossa cabine para dormir e descansar para o dia de amanhã em CocoCay, Bahamas.

Após um vôo bem tranqüilo, no qual eu até consegui dormir algumas horas, aterrizamos no Aeroporto Internacional de Miami por volta das 06h15, hora local.

Destaque para o excelente serviço de bordo oferecido pela TAM, embora a aeronave peque pela falta de alguns equipamentos já normais em outras companhias, como a tela de vídeo individual, com várias opções de filmes.

Gastamos bastante tempo com os trâmites aduaneiros, devido ao atendimento bem mal humorado por parte do oficial americano.

Inicialmente ele quis saber qual o motivo de estarmos voltando aos Estados Unidos apenas dois meses após nossa última viagem para cá. Pacientemente eu expliquei que, como somos aposentados temos todo o tempo que queremos para viajar.

Depois nos perguntou quanto dinheiro em espécie estávamos trazendo para os Estados Unidos. Quando falei que estávamos com cerca de 100 dólares, ele nos perguntou bem mal educadamente: E por acaso você pensa que é possível passar duas semanas nos Estados Unidos com apenas 100 dólares ? Apesar de minha vontade em lhe responder no mesmo tom, perguntando-lhe se ele conhecia Cartão de Crédito, me controlei e apenas lhe informei que estava de posse de meu cartão de crédito e que com ele eu iria sacar mais dinheiro na primeira máquina de saques que encontrasse dentro do aeroporto. Tive de agir dessa maneira pois sei muito bem que o oficial de emigração é autoridade máxima para os estrangeiros que chegam aos Estados Unidos, e que se ele decidisse não permitir nossa entrada, nem mesmo o presidente Bush poderia alterar sua decisão.

Com isso fomos os últimos passageiros a deixar o aeroporto, e nossas malas já estavam inclusive fora da esteira aguardando que fossemos buscá-las.

Em seguida pegamos um ônibus gratuito que faz o percurso do aeroporto até o hotel onde tínhamos feito reserva. Como a entrada no apartamento só podia ser feita após as 15 horas, apenas guardamos nossas malas no saguão do hotel e pegamos o mesmo ônibus de volta ao aeroporto, onde tomamos nosso café da manhã.

A seguir, pegamos outro ônibus gratuito que nos levou até a locadora de automóveis Avis, onde fomos apenas conferir se a reserva que havíamos feito para quando voltarmos do cruzeiro estava confirmada. Estando tudo certo, voltamos novamente, com o mesmo ônibus, para o aeroporto.

Como ainda faltava muito tempo para que pudéssemos nos alojar no hotel, resolvemos pegar um ônibus circular que nos levou até o Shopping Dolphin, onde passamos algumas horas e aproveitamos para almoçar. Quando tomamos o ônibus não sabíamos quanto tempo gastaríamos até o shopping. Só depois descobrimos que era do outro lado da cidade e acabamos demorando mais de uma hora para chegar até lá. Foi quase um city-tour, por apenas US$ 1,50 por pessoa.

Depois do almoço pegamos o mesmo ônibus circular, que nos levou de volta ao aeroporto, onde novamente pegamos o ônibus gratuito que nos levou ao hotel, onde finalmente pudemos descansar. Isso depois de um bom tempo de espera no saguão do hotel, pois eles não conseguiam localizar nossa reserva, pois segundo eles o sistema de computação do hotel havia tido problemas na semana passada, e perdido todas as reservas feitas naquele período.

Assim que entramos no quarto, por volta das 16h30, a Anete deitou na cama e dormiu imediatamente, não acordando nem para jantar.

À noite eu fui, sozinho, caminhando até uma Pizza Hut próxima do hotel.

Em seguida voltei ao hotel e também fui dormir, pois amanhã deveremos acordar cedo para ir ao aeroporto encontrar com nosso filho e sua família. 

Dia 2 

DATA: 11/09/2008

MANHÃ:  Miami - USA
NOITE: Miami - USA

FUSO HORÁRIO: 1 hora a mais que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

Dia típico de um cruzeiro.

Levantamos por volta das 07h30 e fomos até o restaurante do 11º. andar para tomar o café da manhã. Lá encontramos muitas opções do que comer, com muitas frutas, pães, doces, omeletes, panquecas, lingüiça frita..... Comemos muito...

A seguir fomos até o 1º. andar onde pegamos um barco que nos levou até a ilha de CocoCay, uma ilha particular, de propriedade da Royan Caribean.

O lugar é lindo, com uma excelente infra-estrutura para receber os passageiros do navio. Muitas cadeiras, mesas, e muita, muita sombra de coqueiros. A água, com a transparência típica do caribe é um convite ao banho e mergulho. Vários chuveiros de água doce espalhados pela praia ajudam a tirar o sal do corpo após o banho de mar.

Realmente, a mordomia é total...

O pessoal de serviço do navio também se dirigiu à ilha para nos preparar o almoço. Em diversas barracas se podiam encontrar uma grande variedade de comida, desde sanduíches, até churrasco, com muitas frutas e doces para a sobremesa. Mais uma vez, comemos muito....

Depois do almoço resolvemos voltar ao navio, para tomar banho e fazer uma siesta. Dormimos até as 17h00.

À noite, jantamos no restaurante do 11º. andar, preferindo o sistema self-servie ao restaurante principal, onde hoje se exigia traje formal.

Depois de tanta comida, só mesmo voltando à nossa cabine para dormir....

Dia 4

DATA: 13/09/2008

MANHÃ:  CocoCay - Bahamas
NOITE: Em trânsito marítmo para Nassau - Bahamas

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

bahamas.jpg
bahamas7.jpg
bahamas6.jpg
bahamas5.jpg
bahamas4.jpg
bahamas3.jpg
bahamas2.jpg
 

Dia 5

DATA: 14/09/2008

MANHÃ:  Nassau - Bahamas
NOITE: Em trânsito marítmo para Miami - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

bahamas8.jpg
bahamas16.jpg
bahamas15.jpg
bahamas14.jpg
bahamas13.jpg
bahamas12.jpg
bahamas11.jpg
bahamas10.jpg
bahamas9.jpg

Mais um dia típico de cruzeiro. 
Quando acordamos, por volta das 08h00, o navio já se encontrava ancorado no Porto de Nassau, Bahamas.

Tomamos nosso café da manhã no restaurante do 11º. andar e a seguir desembarcamos para conhecer um pouco da cidade de Nassau, capital das Bahamas.

Apesar de ser a capital, Nassau é uma cidade bem pequena, cuja economia está voltada quase que exclusivamente para o turismo. Possui muitas casas do típico estilo americano do início do século XX.

O que mais se destaca, pelo menos para nós, é o fato do trânsito seguir a mão inglesa, já que as Bahamas foram colonizadas pelos britânicos, permanecendo por muito tempo como uma colônia da Inglaterra. Apesar disso, muitos carros possuem o volante do lado esquerdo.

Depois de caminharmos por um tempo pela Avenida Principal, onde se localizam muitas lojas com artigos voltados ao turista, resolvemos pegar um taxi que nos levou até o Resort Atlantis, o mais famoso de Nassau. Trata-se de um complexo turístico enorme, com um hotel construído no tempo em que os grandes hotéis davam muita importância ao charme e à sofisticação. Segundo nos informaram, uma diária na suíte principal custa atualmente US$ 150.000,00 (cento e cinqüenta mil dólares) !!!

O hotel é aberto à visitação pública, e possui inúmeros atrativos, como um aquário gigantesco com centenas de espécies de peixes, inclusive grandes arraias e tubarões. Para os mais aventureiros existem várias opções de esportes radicais.

O complexo conta ainda com uma pequena Vila, com muitos restaurantes e lanchonetes, todos com preços bem salgados.

Depois de caminharmos pelo hotel por muito tempo, pegamos outro taxi que nos levou até um antigo forte, construído em 1793, de onde se tem uma excelente vista de toda a região de Nassau.

Voltamos ao porto caminhando e embarcamos novamente em nosso navio, onde almoçamos e passamos o restante da tarde descansando.

À noite a Anete e nosso filho Eduardo, juntamente com sua esposa e o filho Martin, foram jantar no restaurante principal, localizado no 4º. andar. Eu, em parte por não gostar da comida que ali é servida, e em parte por ter almoçado bem tarde e não estar com fome, preferi não jantar, ficando apenas com a sobremesa.

A seguir fomos até o teatro assistir um show musical excelente.

Antes de dormir fui até o 12º. andar, onde comi uma pizza de peperoni.

Arrumamos as malas e fomos dormir, já que hoje foi nosso último dia de total mordomia. A partir de amanhã, teremos que fazer tudo sozinhos, desde viajar para Orlando com o carro que alugamos, até nos hospedar em uma casa que já está reservada, e fazer compras em supermercado para abastecê-la com os produtos comestíveis básicos. 

 

Nossa última noite a bordo do Majesty of the Seas foi bem tranqüila. Com o navio em velocidade acelerada, e o mar bastante calmo, praticamente não se sentiu nenhum balanço.

Acordamos por volta das 07h00 da manhã, tomamos nosso café no restaurante do 3º. andar, pegamos nossa bagagem de mão e nos dirigimos ao portão de desembarque. 

A passagem pela aduana americana foi meio conturbada, por causa das enormes filas, já que quase todos os passageiros estavam desembarcando no mesmo horário. Localizamos nossas malas nas esteiras de bagagem e fomos para a rua onde tomamos um táxi que nos levou até a locadora de carros Avis.

Escolhemos um veículo grande, tipo SUV, já que necessitamos de um grande porta-malas, pois além das malas de 04 pessoas, temos também toda a equipagem que o Martin necessita.

A seguir, fomos até uma grande loja especializada em artigos para bebês, comprar uma daquelas cadeirinhas obrigatórias para quem viaja com criança dentro do carro. Aproveitamos para almoçar antes de seguir nossa viagem rumo ao norte, até a cidade de Orlando e Kissimee, onde temos uma casa reservada. 

A viagem foi bem tranqüila e chegamos ao escritório onde deveríamos pegar as chaves da casa por volta das 06h00 da tarde. Tudo acertado, fomos conhecer nossa casa durante os próximos sete dias.

Localizada num condomínio fechado, a casa é imensa, com 04 quartos, 03 banheiros, sala de visitas, sala de jantar, sala de TV, copa/cozinha e uma garagem para dois carros, que foi transformada em salão de jogos, com ping-pong e sinuca. Além disso, na parte de traz existe uma piscina privativa, com varias cadeiras tipo espreguiçadeira ao redor. A casa é muito bem decorada, com todos os móveis e equipamentos que poderemos necessitar, como fogão, geladeira, micro-ondas, torradeira, liquidificador, cafeteira, etc....

Após tomarmos um banho, fomos até o Wall Mart, para comprar produtos alimentícios e abastecer nossa dispensa. Aproveitamos para tomar um lanche no Mc 
Donalds localizado dentro do supermercado.

Voltamos para casa por volta da meia noite.

florida1.jpg
florida.jpg

Dia 6

DATA: 15/09/2008

MANHÃ:  Miami - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

 

Dia 7

DATA: 16/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

Dia reservado para compras.

Logo após o café da manhã, tomado em nossa casa, pegamos nosso carro e fomos até o Premiun Outlet Orlando, um imenso shopping localizado a cerca de 40 minutos daqui.

O local possui centenas de lojas imensas, das mais variadas marcas. Os preços, muito mais baratos que aqui, e a grande variedade de produtos, são um convite às compras, principalmente para as mulheres.

Logo após o almoço, que fizemos no próprio shopping, o Martin dormiu e então a Anete pediu que a trouxesse até nossa casa, pois assim ela poderia cuidar melhor dele, enquanto o Eduardo Neto e a Emiliana continuaram seu tour de compras. Gastei mais de uma hora e meia entre a ida e a volta ao shopping.

Com tantas coisas para ver e comprar, acabamos chegando em casa por volta das 08h30 da noite, para alivio da Anete que já estava bastante preocupada com nossa demora.

À noite saímos para jantar na Pizza Hut, mas ao chegarmos lá nos informaram que, devido ao horário, só iriam atender nosso pedido para o caso de concordarmos em levar a pizza para casa, já que o restaurante iria fechar dentro de cinco minutos. Achamos muito estranho, pois eram apenas 10 horas da noite. Sem outra opção, compramos a pizza e voltamos para casa.

 

Dia 8

DATA: 17/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

florida9.jpg
florida8.jpg
florida7.jpg
florida6.jpg
florida5.jpg
florida4.jpg
florida3.jpg
florida2.jpg

Nosso primeiro dia de parque !!!

Escolhemos logo o Magic Kingdom, o primeiro parque de Orlando, e certamente o parque mais famoso do mundo. No Brasil é mais conhecido como Disneylândia, se bem que essa expressão ficaria melhor colocada quando designando todo o complexo Disney, que além do Magic Kingdom inclui também o Epcot Center, o Animal Planet, a Pleasure Island, e o Hollywood Studios, além dos hotéis e resorts localizados dentro do complexo.

Logo após nosso café da manhã, tomado em nossa casa, seguimos de carro diretamente para o parque, localizado a cerca de 35 minutos daqui. Chegamos lá por volta das 09h50, estacionamos nosso carro e pegamos o trenzinho que nos levou até a estação de embarque para os parques.

Ali existem duas opções de acesso ao parque: um navio de estilo antigo que corta um grande lago, e um trem monotrilho que segue por uma pista aérea sustentada por postes. Apesar do trem ser bem mais rápido, preferimos ir de navio pelo excelente visual que oferece.

Passamos o dia todo nos divertindo nas centenas de atrações que existem no parque. Nosso almoço também foi lá dentro.

Lá pelas 07h30 da tarde, já bem cansados, resolvemos voltar.

Desta vez pegamos o trem, para chegar mais rápido no estacionamento.

Viemos direto para casa, onde a Anete e a Emiliana prepararam nosso jantar, com arroz, salmão, lingüiça, salsicha e salada. Estava tudo uma delícia.

Amanhã continuaremos nossos passeios pelos parques da região. 

 
florida11.jpg
florida10.jpg
florida12.jpg
florida13.jpg
florida14.jpg
florida15j.jpg
florida16.jpg
florida17.jpg
florida18.jpg
florida19.jpg
florida20.jpg
florida21.jpg
florida22.jpg

O parque escolhido para passarmos o dia de hoje foi o Sea World Adventure, que, como o nome já diz, tem suas atrações relacionadas ao ambiente marinho.


São diversos shows com baleias, golfinhos, leões marinhos, focas, além de vários aquários com centenas de espécies marinhas diferentes. 

Uma das atrações mais procuradas é um aquário enorme com um túnel de vidro em seu interior, onde os visitantes podem observar centenas de tubarões, praticamente como se estivessem dentro da água, ao lado deles.

O parque é muito bonito, com muita área verde, lagos, e centenas de pássaros por todo o lado.

Saímos do Sea World somente as 18h00, horário de fechamento do parque, e fomos diretamente para nossa casa, onde tomamos um banho muito refrescante, após um dia inteiro caminhando no sol, com temperatura acima de 30º. C..

Á noite fomos novamente ao Premiun Outlet, onde aproveitei para tomar um lanche enquanto os demais faziam compras.

Dia 9

DATA: 18/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

 

Dia 10

DATA: 19/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

Hoje fomos conhecer o último parque inaugurado pela Disney: o Animal Kingdom, um parque que, como o próprio nome já diz, é dedicado à vida animal que habita as diversas florestas da Terra.

Como todos os parques do complexo Disney, este também é dividido em várias sessões, com nomes e atrações diferentes. Assim, temos uma sessão chamada África, outra Ásia, e Dinossauros....

O parque é totalmente coberto por florestas, o que faz com que a temperatura seja bem mais agradável do que nos outros parques. 

Além das atrações normais dos parques, como uma grande montanha russa chamada Escalada ao Everest, ou o Safári no Kilimanjaro, vários shows são apresentados durante o dia todo, tornando o passeio bem agradável.

Saímos de lá por volta das 17h00, horário de fechamento do parque.

A seguir fomos ao shopping Florida Mall, para que o Eduardo e a Emiliana fizessem mais compras, aproveitando o fato do parque ter fechado mais cedo. Aproveitei para jantar no shopping. 

Voltamos para casa lá pelas 11h00 da noite, e fomos dormir, pois amanhã é dia de mais passeio.

florida23.jpg
florida36.jpg
FLORIDA35.jpg
florida33.jpg
florida32.jpg
florida31.jpg
florida30.jpg
florida28.jpg
florida27.jpg
florida26.jpg
florida25.jpg
florida24.jpg
 
florida40.jpg
florida44.jpg
florida43.jpg
florida41.jpg

O parque escolhido para visitarmos hoje foi o Universal Studios.

Diferentemente dos outros dias, hoje somente eu e o meu filho Eduardo fomos ao parque. A Emiliana, a Anete e o Martin foram para um grande shopping. 

Assim, a primeira providência foi ensinar a Emiliana a dirigir um carro hidramático, e a se orientar pelo GPS. Primeiramente ela nos levou até a Universal e depois foi para o shopping. 

O parque da Universal tem suas atrações sempre ligadas aos filmes produzidos por seus estúdios, como Homem Aranha, ET, Tubarão, Os Simpson's, etc...

Hoje existem dois parques pertencentes à Universal, sendo que os visitantes podem se deslocar à pé de um para o outro. Assim, comparando com nossa última visita, podemos notar que existem agora muito mais atrações, o que faz também com que a gente seja obrigado a caminhar muito mais.

No final do dia a perna está quase que se recusando a dar mais um passo. Mas mesmo assim, vale a pena, com certeza.

À tarde a Emiliana voltou ao parque para nos buscar e viemos direto para casa, para tomar um banho e nos preparar para sair novamente.

À noite fomos a uma loja da Nike especializada em produtos em liquidação e depois ao Super Target, um enorme hipermercado onde se pode comprar de tudo.

A janta foi em casa mesmo, com arroz, carne moída, salsicha, macarrão e salada. 

Dia 11

DATA: 20/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

 

Dia 12

DATA: 21/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Kissimee - Flórida

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

Domingo. Dia do Senhor e dia de descanso.

Pela manhã fomos à Igreja Batista, localizada bem próximo de nossa casa. O culto, bem tradicional, foi muito gostoso, com belos hinos e uma mensagem muito bem apresentada pelo pastor. A recepção que nos deram também foi muito agradável, com várias pessoas vindo conversar com a gente.

Depois de uma breve passada em casa para trocarmos de roupa, fomos até o Flórida Mall, onde almoçamos e aproveitamos para fazer mais algumas compras.

A seguir fomos novamente ao Prime Outlet para as últimas compras desta viagem.

Na volta para casa paramos para tomar um lanche numa lanchonete bem ao estilo dos anos 50 chamada Johnny Rockets, com uma comida bem gostosa e uma decoração muito interessante.

Voltamos para casa e, antes de dormir, fomos arrumar as malas, tirando todas as compras de suas caixas, e procurando um lugar para guardá-las. Trabalho típico da última noite antes da viagem de volta.

Amanhã teremos um dia bem agitado, com a volta a Miami e o embarque no avião que, se Deus permitir, nos levará de volta pra casa. 

 

Dia 13

DATA: 22/09/2008

MANHÃ:  Kissimee - Flórida
NOITE: Em trânsito aéreo entre Miame e São Paulo

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: Nível do mar

Dia de iniciar nossa viagem de volta.

Após o café da manhã em nossa casa, fomos colocar todas as malas e pacotes no porta malas de nosso carro. Ainda bem que alugamos um jipão com um porta malas enorme !!! Conseguimos lotar todo o espaço disponível, a ponto de ficarmos sem qualquer visão pelo retrovisor interno. Tudo lotado, até o teto...

Antes de pegarmos a estrada, fomos ao escritório da imobiliária devolver a chave da casa que alugamos.

Aproveitamos para dar uma última passadinha no shopping, para as últimas compras, tomar um lanche, e enfim pegamos a Flórida Turnpike em direção a Miami. Estrada excelente, sem qualquer buraco, com limite de velocidade de 70 milhas por hora. Foi só ligar o piloto automático e deixar o jipão andar....

Depois de umas 3 horas e meia de viagem, chegamos ao aeroporto de Miami. 

Deixamos o carro num estacionamento bem próximo ao local de embarque e levamos as de malas e pacotes até o guichê da TAM, onde fizemos o check-in.

A seguir, o Du foi devolver o carro na locadora e nós ficamos esperando dentro do aeroporto. Assim que ele voltou, fomos para a sala de embarque.

O vôo começou por volta das 21h30, hora local.

Dia 14

DATA: 22/09/2008

MANHÃ:  São Paulo - Brasil
NOITE: São Luiz do Paraitinga - Brasil

FUSO HORÁRIO: 1 hora a menos que o Brasil

ALTITUDE: 785 metros acima do nível do mar

Após 7 horas e meia de um vôo bem tranqüilo, onde eu até dormi várias horas, chegamos ao Aeroporto de Guarulhos por volta das 06h20 de uma manhã bem fria. Após as duas semanas de calor acima de 30 graus, o frio de 10 graus de São Paulo nos pegou despreparados. 
Devido à grande quantidade de malas e pacotes, tivemos de pegar dois taxis até a casa da D. Anita, onde pegamos o Poderoso e levamos o Du, Emiliana e o Martin até o aeroporto de Congonhas, onde eles embarcaram rumo a Uberlândia.

Após almoçarmos com nosso filho Ricardo e sua esposa Elisângela, voltamos à casa da D. Anita para buscarmos nossa bagagem e iniciamos nossa viagem de volta pra casa, onde chegamos por volta das 16h00.

Agora, é descansar um pouco, até a próxima aventura dos Valentes.....